Sinistros devidos à tempestade: mãos à obra!

Tempo de leitura: 5 minutos

Noticias & blog Blog Sinistros devidos à tempestade: mãos à obra!

Sinistros devidos à tempestade: mãos à obra!

Edwin Rijsdijk

Edwin Rijsdijk

Manager | Consultant, Van Ameyde Benelux

Tempo de leitura:5 minutos
A tempestade ocorrida nos Países Baixos a 18 de Janeiro de 2018 foi uma das mais violentas dos últimos 25 anos. A Van Ameyde Nederland recebeu até à data, só para aquele dia, mais de 10.000 participações de sinistros com habitações e bens móveis, o que normalmente recebemos num período de dois meses.

A tempestade destruiu telhados inteiros, muitas vezes de vários edifícios ao mesmo tempo, arrancando árvores que caíram em cima de automóveis e habitações. A projecção de telhas e destroços provocou ainda mais danos, resultando num número extremamente elevado de sinistros. No próprio dia, fomos contactados por 2.834 clientes, com um pico de 165 chamadas em apenas 15 minutos. Não só as equipas de outras áreas de sinistros, mas também a Direcção e os colegas de desenvolvimento de negócios, juntaram-se para atender os lesados.

Empatia e conselhos úteis

É duro ver a sua habitação, empresa ou automóvel gravemente danificados. Muitas pessoas encontram-se numa situação de perigo e têm medo. Talvez já tenham tentado efectuar uma reparação provisória ou limpar os destroços. Os nossos gestores de sinistros estão bem conscientes disso. Dai que seja muito importante escutar bem os clientes, aconselhando-os, de seguida, como podem resolver os sinistros da melhor maneira possível. Por vezes é possível pagar uma indemnização imediatamente ou adiantar um determinado valor. Noutros casos contactamos uma empresa de reparação de sinistros, para que não tenha de ser o próprio cliente a tratar da reparação.

Telemóvel melhora a eficiência

Actualmente, a avaliação dos danos é muito mais simples, já que os lesados podem enviar as fotografias através do seu telemóvel. Os gestores de sinistros tentam obter uma imagem completa da dimensão do sinistro logo durante a conversa telefónica. Verificam imediatamente a cobertura da apólice – e caso seja necessário, também os indicadores de fraude, fazendo com que os peritos só devam intervir nos sinistros maiores e mais complexos. Desta forma, conseguimos reduzir consideravelmente o tempo de processamento dos sinistros.

A tempestade Friederike na Europa

As consequências da tempestade não se limitaram apenas aos Países Baixos, tendo adquirido um nome feminino tipicamente alemão na Alemanha, Friederike. Também as nossas agências na Bélgica, Alemanha, França, Reino Unido e Escandinávia estão a funcionar no seu nível máximo para processar todos os sinistros adicionais.

A seguradora especializada em catástrofes naturais Air Worldwide avaliou os danos provocados pela tempestade Friederike entre 1,3 e 2,6 mil milhões de euros. Os países mais afectados foram a Alemanha, França, Reino Unido, Bélgica e Países Baixos.

Prognóstico dos sinistros devidos a tempestades nos Países Baixos

Nos Países Baixos, a maior parte dos danos é abrangida pelos seguros de habitação e recheio, assim como pelo seguro de inventário. Para além disso, os ramos automóvel, transporte e responsabilidade civil receberam muitas participações de sinistros.

De acordo com a Verbond van Verzekeraars [Associação Holandesa de Seguradoras] os danos provocados a habitações e automóveis ascendem a mais de 90 milhões de euros. Esta avaliação não inclui os danos provocados ao património do Estado, empresas e agricultura. Para o mercado profissional grossista, a VNAB [Associação Holandesa para o Mercado de Seguros Profissional] forneceu uma primeira estimativa de 30 milhões de euros, sendo provável que esses valores ainda aumentam. De acordo com os números actuais, a tempestade é, por enquanto, a segunda mais cara deste século.

A tempestade destruiu telhados inteiros, muitas vezes de vários edifícios ao mesmo tempo, arrancando árvores que caíram em cima de automóveis e habitações. A projecção de telhas e destroços provocou ainda mais danos, resultando num número extremamente elevado de sinistros. No próprio dia, fomos contactados por 2.834 clientes, com um pico de 165 chamadas em apenas 15 minutos. Não só as equipas de outras áreas de sinistros, mas também a Direcção e os colegas de desenvolvimento de negócios, juntaram-se para atender os lesados.

Empatia e conselhos úteis

É duro ver a sua habitação, empresa ou automóvel gravemente danificados. Muitas pessoas encontram-se numa situação de perigo e têm medo. Talvez já tenham tentado efectuar uma reparação provisória ou limpar os destroços. Os nossos gestores de sinistros estão bem conscientes disso. Dai que seja muito importante escutar bem os clientes, aconselhando-os, de seguida, como podem resolver os sinistros da melhor maneira possível. Por vezes é possível pagar uma indemnização imediatamente ou adiantar um determinado valor. Noutros casos contactamos uma empresa de reparação de sinistros, para que não tenha de ser o próprio cliente a tratar da reparação.

Telemóvel melhora a eficiência

Actualmente, a avaliação dos danos é muito mais simples, já que os lesados podem enviar as fotografias através do seu telemóvel. Os gestores de sinistros tentam obter uma imagem completa da dimensão do sinistro logo durante a conversa telefónica. Verificam imediatamente a cobertura da apólice – e caso seja necessário, também os indicadores de fraude, fazendo com que os peritos só devam intervir nos sinistros maiores e mais complexos. Desta forma, conseguimos reduzir consideravelmente o tempo de processamento dos sinistros.

A tempestade Friederike na Europa

As consequências da tempestade não se limitaram apenas aos Países Baixos, tendo adquirido um nome feminino tipicamente alemão na Alemanha, Friederike. Também as nossas agências na Bélgica, Alemanha, França, Reino Unido e Escandinávia estão a funcionar no seu nível máximo para processar todos os sinistros adicionais.

A seguradora especializada em catástrofes naturais Air Worldwide avaliou os danos provocados pela tempestade Friederike entre 1,3 e 2,6 mil milhões de euros. Os países mais afectados foram a Alemanha, França, Reino Unido, Bélgica e Países Baixos.

Prognóstico dos sinistros devidos a tempestades nos Países Baixos

Nos Países Baixos, a maior parte dos danos é abrangida pelos seguros de habitação e recheio, assim como pelo seguro de inventário. Para além disso, os ramos automóvel, transporte e responsabilidade civil receberam muitas participações de sinistros.

De acordo com a Verbond van Verzekeraars [Associação Holandesa de Seguradoras] os danos provocados a habitações e automóveis ascendem a mais de 90 milhões de euros. Esta avaliação não inclui os danos provocados ao património do Estado, empresas e agricultura. Para o mercado profissional grossista, a VNAB [Associação Holandesa para o Mercado de Seguros Profissional] forneceu uma primeira estimativa de 30 milhões de euros, sendo provável que esses valores ainda aumentam. De acordo com os números actuais, a tempestade é, por enquanto, a segunda mais cara deste século.

A tempestade destruiu telhados inteiros, muitas vezes de vários edifícios ao mesmo tempo, arrancando árvores que caíram em cima de automóveis e habitações. A projecção de telhas e destroços provocou ainda mais danos, resultando num número extremamente elevado de sinistros. No próprio dia, fomos contactados por 2.834 clientes, com um pico de 165 chamadas em apenas 15 minutos. Não só as equipas de outras áreas de sinistros, mas também a Direcção e os colegas de desenvolvimento de negócios, juntaram-se para atender os lesados.

Empatia e conselhos úteis

É duro ver a sua habitação, empresa ou automóvel gravemente danificados. Muitas pessoas encontram-se numa situação de perigo e têm medo. Talvez já tenham tentado efectuar uma reparação provisória ou limpar os destroços. Os nossos gestores de sinistros estão bem conscientes disso. Dai que seja muito importante escutar bem os clientes, aconselhando-os, de seguida, como podem resolver os sinistros da melhor maneira possível. Por vezes é possível pagar uma indemnização imediatamente ou adiantar um determinado valor. Noutros casos contactamos uma empresa de reparação de sinistros, para que não tenha de ser o próprio cliente a tratar da reparação.

Telemóvel melhora a eficiência

Actualmente, a avaliação dos danos é muito mais simples, já que os lesados podem enviar as fotografias através do seu telemóvel. Os gestores de sinistros tentam obter uma imagem completa da dimensão do sinistro logo durante a conversa telefónica. Verificam imediatamente a cobertura da apólice – e caso seja necessário, também os indicadores de fraude, fazendo com que os peritos só devam intervir nos sinistros maiores e mais complexos. Desta forma, conseguimos reduzir consideravelmente o tempo de processamento dos sinistros.

A tempestade Friederike na Europa

As consequências da tempestade não se limitaram apenas aos Países Baixos, tendo adquirido um nome feminino tipicamente alemão na Alemanha, Friederike. Também as nossas agências na Bélgica, Alemanha, França, Reino Unido e Escandinávia estão a funcionar no seu nível máximo para processar todos os sinistros adicionais.

A seguradora especializada em catástrofes naturais Air Worldwide avaliou os danos provocados pela tempestade Friederike entre 1,3 e 2,6 mil milhões de euros. Os países mais afectados foram a Alemanha, França, Reino Unido, Bélgica e Países Baixos.

Prognóstico dos sinistros devidos a tempestades nos Países Baixos

Nos Países Baixos, a maior parte dos danos é abrangida pelos seguros de habitação e recheio, assim como pelo seguro de inventário. Para além disso, os ramos automóvel, transporte e responsabilidade civil receberam muitas participações de sinistros.

De acordo com a Verbond van Verzekeraars [Associação Holandesa de Seguradoras] os danos provocados a habitações e automóveis ascendem a mais de 90 milhões de euros. Esta avaliação não inclui os danos provocados ao património do Estado, empresas e agricultura. Para o mercado profissional grossista, a VNAB [Associação Holandesa para o Mercado de Seguros Profissional] forneceu uma primeira estimativa de 30 milhões de euros, sendo provável que esses valores ainda aumentam. De acordo com os números actuais, a tempestade é, por enquanto, a segunda mais cara deste século.

A tempestade destruiu telhados inteiros, muitas vezes de vários edifícios ao mesmo tempo, arrancando árvores que caíram em cima de automóveis e habitações. A projecção de telhas e destroços provocou ainda mais danos, resultando num número extremamente elevado de sinistros. No próprio dia, fomos contactados por 2.834 clientes, com um pico de 165 chamadas em apenas 15 minutos. Não só as equipas de outras áreas de sinistros, mas também a Direcção e os colegas de desenvolvimento de negócios, juntaram-se para atender os lesados.

Empatia e conselhos úteis

É duro ver a sua habitação, empresa ou automóvel gravemente danificados. Muitas pessoas encontram-se numa situação de perigo e têm medo. Talvez já tenham tentado efectuar uma reparação provisória ou limpar os destroços. Os nossos gestores de sinistros estão bem conscientes disso. Dai que seja muito importante escutar bem os clientes, aconselhando-os, de seguida, como podem resolver os sinistros da melhor maneira possível. Por vezes é possível pagar uma indemnização imediatamente ou adiantar um determinado valor. Noutros casos contactamos uma empresa de reparação de sinistros, para que não tenha de ser o próprio cliente a tratar da reparação.

Telemóvel melhora a eficiência

Actualmente, a avaliação dos danos é muito mais simples, já que os lesados podem enviar as fotografias através do seu telemóvel. Os gestores de sinistros tentam obter uma imagem completa da dimensão do sinistro logo durante a conversa telefónica. Verificam imediatamente a cobertura da apólice – e caso seja necessário, também os indicadores de fraude, fazendo com que os peritos só devam intervir nos sinistros maiores e mais complexos. Desta forma, conseguimos reduzir consideravelmente o tempo de processamento dos sinistros.

A tempestade Friederike na Europa

As consequências da tempestade não se limitaram apenas aos Países Baixos, tendo adquirido um nome feminino tipicamente alemão na Alemanha, Friederike. Também as nossas agências na Bélgica, Alemanha, França, Reino Unido e Escandinávia estão a funcionar no seu nível máximo para processar todos os sinistros adicionais.

A seguradora especializada em catástrofes naturais Air Worldwide avaliou os danos provocados pela tempestade Friederike entre 1,3 e 2,6 mil milhões de euros. Os países mais afectados foram a Alemanha, França, Reino Unido, Bélgica e Países Baixos.

Prognóstico dos sinistros devidos a tempestades nos Países Baixos

Nos Países Baixos, a maior parte dos danos é abrangida pelos seguros de habitação e recheio, assim como pelo seguro de inventário. Para além disso, os ramos automóvel, transporte e responsabilidade civil receberam muitas participações de sinistros.

De acordo com a Verbond van Verzekeraars [Associação Holandesa de Seguradoras] os danos provocados a habitações e automóveis ascendem a mais de 90 milhões de euros. Esta avaliação não inclui os danos provocados ao património do Estado, empresas e agricultura. Para o mercado profissional grossista, a VNAB [Associação Holandesa para o Mercado de Seguros Profissional] forneceu uma primeira estimativa de 30 milhões de euros, sendo provável que esses valores ainda aumentam. De acordo com os números actuais, a tempestade é, por enquanto, a segunda mais cara deste século.

Quote
Edwin Rijsdijk

Rodrigo d’Orey

Share This